R. N. Sra da Lapa, Nº 298, Lapa - São Paulo, SP | Tel: (11) 3834-6630 | E-mail: nsralapa@uol.com.br

Confissões

Segunda a sexta-feira – 16h00
Sábados – 14h00
Domingos – Não há

ConfissA?o: celebraA�A?o do amor que perdoa

O perdA?o A� a mA?xima expressA?o da bondade, da misericA?rdia, enfim, do amor de Deus por nA?s, a�?o amor apaixonado de Deus por seu povo, pelo homem, A� um amor que perdoaa�?.

Em nA?s, o perdA?o A� a atitude que mais nos aproxima de Deus, que nos torna filhos e filhas parecidos com o Pai. Por isso, a confissA?o, celebraA�A?o do amor que perdoa, deve ser uma celebraA�A?o de alegria, com sabor pascal, que expressa a aA�A?o do EspA�rito de Jesus ressuscitado. A graA�a de Deus, uma vez perdida por causa do pecado, A� reconquistada pelo arrependimento.

No plano psicolA?gico, a confissA?o ajuda-nos a repartir a angA?stia, o remorso do pecado que nos atormenta, e descobrir novos caminhos de libertaA�A?o e felicidade.

Tudo o que fazemos de bom ou ruim, por mais oculto que seja, tem repercussA?o comunitA?ria e social. Por isso, no inA�cio da Igreja, a confissA?o tinha uma dimensA?o essencialmente comunitA?ria. SA? no fim do sA�culo IV comeA�ou a prA?tica da confissA?o individual.

Toda confissA?o deve ser preparada por um dedicado exame de consciA?ncia, feito no silA?ncio, na tranqA?ilidade, no recolhimento que favoreA�a a reflexA?o e a anA?lise de si mesmo.

Ele deve ser o confronto de nossos atos e atitudes com algumas balizas da nossa fA� e de nosso seguimento de Jesus Cristo, como as bem-aventuranA�as ou alguma outra pA?gina dos Evangelhos, os mandamentos da lei de Deus, os mandamentos da Igreja etc. Em seguida, A� bom assumir uma atitude humilde de reconhecimento e aceitaA�A?o das prA?prias faltas, evitando justificaA�A�es e desculpas. Por fim, vale a pena enumerar os pecados cometidos, para sA? entA?o procurar o sacerdote para celebrar a reconciliaA�A?o.

SA?o condiA�A�es indispensA?veis para se realizar uma boa e frutuosa confissA?o:
1. Exame da prA?pria consciA?ncia.
2. Arrependimento real dos pecados cometidos.
3. PropA?sito sincero de conversA?o, de mudanA�a de vida, de abandono do pecado.
4. ConfissA?o dos prA?prios pecados ao sacerdote que, nesse ato, age na pessoa de Cristo e representa a Igreja, que perdoa. O padre dA? uma penitA?ncia como demonstraA�A?o de alegria pelo perdA?o, e disposiA�A?o para uma vida nova.
5. AbsolviA�A?o, perdA?o dos pecados.

Hoje, a Igreja oferece ConfissA?o e absolviA�A?o individuais.

A� a forma ordinA?ria do sacramento. ComeA�a com uma saudaA�A?o inicial, como toda celebraA�A?o cristA?, invocando a Trindade, comunidade de amor que perdoa, e a informaA�A?o ao padre de quando foi sua A?ltima confissA?o, ou seja, hA? quanto tempo vocA? nA?o se confessa, pois ainda permanece o mandamento da Igreja de confessar-se ao menos uma vez ao ano.

Segue-se a acusaA�A?o. A� o momento em que vocA? vai dizer ao padre, que ali age na pessoa de Cristo, os pecados que vocA? cometeu desde a A?ltima confissA?o. Para esse momento, A� fundamental ter feito sA�rio exame de consciA?ncia.

O padre, se achar necessA?rio, vai aconselhar vocA? a respeito de como crescer na vida cristA? e vencer determinado pecado. Em seguida, ele vai lhe propor um exercA�cio que demonstre sua gratidA?o pelo perdA?o e sua disposiA�A?o para uma vida nova. A� a penitA?ncia.

A seguir, vocA? rezarA? o ato de contriA�A?o. A� uma oraA�A?o aprendida ou espontA?nea, que dirA? a Deus trA?s coisas: o seu arrependimento pelos pecados recebidos, a sua disposiA�A?o de nA?o cair de novo no pecado e, para isso, o seu desejo de contar com a graA�a de Deus, a qual a confissA?o lhe restitui.

O passo seguinte A� a absolviA�A?o. Impondo as mA?os, o padre rezarA? a fA?rmula: a�?Deus, Pai de misericA?rdia, que pela morte e ressurreiA�A?o de seu Filho, reconciliou consigo o mundo e enviou o EspA�rito Santo para a remissA?o dos pecados, te conceda, pelo mistA�rio da Igreja, o perdA?o e a paz. Eu te absolvo dos teus pecados em nome do Pai + e do Filho + e do EspA�rito Santos. AmA�m.a�?

EstA? terminada a confissA?o. A� hora de agradecer a Deus pelo seu perdA?o e misericA?rdia manifestados nesse sacramento.

Imprimir